As preocupações em relação à segurança da nuvem têm fundamento?

seguranca nuvem

Há anos, gestores e profissionais, não só da área de TI, vêm testemunhando a disseminação da cloud computing por todo o planeta.

Ela está cobrindo rapidamente todo o universo corporativo, e gerando muitos benefícios para toda empresa que a adota.

E é justamente por causa dessa disseminação da cloud computing que, nos últimos dois anos, a W&S Central IT tem trabalhado em maior volume com projetos de Business Intelligence na nuvem.

Continuar lendo As preocupações em relação à segurança da nuvem têm fundamento?

O que é o Power B.I?

Não é novidade que o volume – e tipo – dos dados que uma empresa precisa gerenciar cresce em ritmo exponencial. Também não é segredo que essas informações têm origem em uma multiplicidade de fontes. É o Big Data na essência proporcionando vantagens competitivas às organizações que sabem analisar os dados de maneira que consigam extrair informações relevantes.

O Business Intelligence (BI) também não é um conceito novo. Em maior ou menor grau, todas as empresas modernas possuem alguma ferramenta para análise e tomada de decisão baseada em informações, que permitem aos gestores automatizar processos e organizar melhor seu planejamento estratégico. No entanto, não é mais suficiente apenas usar o BI da forma tradicional. É necessário obter um diferencial que permita à empresa estar à frente da concorrência, em um mercado cada dia mais disputado. Nesse cenário, a questão que surge é: como conciliar os dois conceitos, selecionando e consolidando informações importantes originadas por diversas fontes de dados usando os recursos de Cloud Computing e, ainda assim, com agilidade e eficiência? Além disso, como monitorar o negócio de forma ampla e a partir de um único ponto?

Neste artigo, vamos falar sobre o Power BI, plataforma de ferramentas de Business Intelligence na nuvem da Microsoft que oferece resposta a essas inquietações. Mostraremos o que é o Power B.I, as suas principais características e os benefícios que proporciona para as empresas. Acompanhe:

O que é Power B.I.?

De forma simples, trata-se de um conjunto de ferramentas de BI que usa o modelo Cloud como plataforma de apoio. Com ele, é possível realizar a análise de dados – e, por extensão, do negócio – oriundos de fontes de dados diferentes e monitorá-las em uma única dashboard – tudo atualizado em tempo real.

Quais são os benefícios do Power B.I?

Além da já mencionada possibilidade de controlar os indicadores do negócio a partir de um ponto único, o Power BI agrega uma série de outras vantagens para as empresas, dentre as quais nos permitimos citar:

Mobilidade

O principal advento da popularização dos dispositivos móveis foi a possibilidade de estar conectado – e acessar as informações que se deseja – de qualquer lugar e sempre que se precisa. No entanto, é necessário possuir recursos que permitam usar essa característica em sua plenitude.

Nesse sentido, a suíte de ferramentas do Power BI permite que o usuário se conecte sempre que precisar, a partir de aplicativos móveis para Android, iOS e Windows. Dessa forma, os gestores podem obter informações auxiliares para tomada de decisão todas as vezes que entender necessário.

Integração entre várias fontes

A multiplicidade de fontes que o Power BI pode manipular é um de seus principais recursos. A ferramenta oferece a possibilidade de conexão com dados armazenados em repositórios do SQL Server, Oracle, Azure, SAP Hana, SAP BW, Google Analytics e Facebook, apenas para citar algumas das opções.

Com isso, o corpo gestor consegue relacionar e cruzar informações de fontes absolutamente diversas, disponibilizando os relatórios para seus colaboradores sem qualquer custo adicional.

Agilidade

A partir de uma interface com painéis avançados e completamente customizáveis, o Power BI permite a obtenção de insights e respostas de maneira rápida e efetiva. A flexibilidade de não depender de pessoal técnico especializado para obter as informações, além de poder testar vários modelos até atingir o que mais lhe favorece, não pode ser desprezada.

Análise visual

Com a utilização do módulo Power BI Desktop, o próprio usuário pode criar relatórios personalizados e intuitivos, simplesmente, arrastando e soltando as informações que deseja visualizar. Dessa maneira, o painel da ferramenta terá as informações e o visual de preferência do gestor, destacando os dados gerenciais mais relevantes para a organização.

Pacotes de conteúdo

Para além das facilidades já descritas, o Power BI oferece duas modalidades de pacotes de conteúdo: para serviços e organizacional. No primeiro caso, são soluções que permitem conectar a ferramenta a uma série de serviços populares, de modo que o usuário possa visualizar seus dados em painéis e relatórios pré-concebidos para eles.

Já os pacotes de conteúdo organizacional proveem recursos para que os próprios integradores criem seus pacotes, aumentando a flexibilidade da solução à medida que possibilita a integração com dados específicos da empresa.

Gostou do artigo? Quer saber mais sobre Power BI? Entre em contato com nossa equipe!

As oito tendências de Big Data mais relevantes para 2017

O ano de 2017 será bastante agitado para o universo do Big Data, por dois motivos. Primeiro, porque o volume de dados estruturados e não-estruturados continua crescendo a um ritmo alarmante. Segundo, porque as empresas estão precisando urgentemente extrair um maior possível valor de seus dados, para poderem monetizá-los. E isso está, inevitavelmente, colocando muita pressão nos departamentos de TI e preocupando os gestores.

Somente com o Big Data é que eles conseguirão processar e gerenciar seus dados adequadamente e extrair todo o valor de que precisam. E é justamente por isso que veremos mais empresas investindo em soluções de Big Data e capacitando suas equipes para analisarem e compreenderem os dados coletados. A seguir, mostraremos as oito tendências de Big Data mais relevantes para 2017.

1. A Cloud Computing dará mais suporte ao Big Data

O grande volume de dados exige que as empresas o armazenem em um local seguro e escalável, que evite violações massivas e expanda à medida em que ele cresce. A cloud computing é o local escolhido por muitas empresas, pelo fato dela reduzir ou eliminar custos com infraestruturas locais de TI e se expandir facilmente. Em 2017, mais dados serão armazenados na nuvem, e essa tecnologia dará ainda mais suporte ao Big Data.

2. O Data Preparation se tornará ainda mais relevante

De nada adianta ter uma estrutura para coletar e processar dados, se não há uma para combiná-los e organizá-los de forma rápida e eficiente para sua posterior análise. É por isso que mais organizações darão importância ao Data Preparation (no português, Preparação de Dados) e adotarão as soluções oferecidas por empresas especialistas em Business Analytics, principalmente àquelas que lidam com dados de vários tipos e formatos.

3. Big Data e Business Intelligence se unirão

Big Data e Business Intelligence são duas tecnologias que se complementam. Enquanto a primeira ‘minera’ os dados com precisão, a segunda proporciona um melhor entendimento da base de dados e facilita tomadas de decisão estratégicas. Em 2017, em vez de terem equipes e ferramentas distintas para Big Data e BI, muitas empresas passarão a uni-las e trabalhar por meio de uma única infraestrutura.

Em 2017, o Big Data se tornará mais acessível financeiramente, graças às soluções Big-Data-as-a-Self-Service. Isso será muito benéfico para as pequenas empresas, que não podem investir em sistemas avançados nem contratar uma equipe de cientistas de dados. Essas soluções também livrarão os cientistas de tarefas operacionais – como configurações de máquinas – e os permitirão se concentrar em atividades mais estratégicas.

5. A governança de dados se tornará indispensável

Após as soluções de Data Preparation estruturarem e organizarem os dados e os deixarem num estado em que podem ser trabalhados, os gestores precisam governá-los. Essa governança engloba tarefas como aumentar a segurança dos dados, para que eles não sejam roubados ou perdidos, e mapear a árvore genealógica deles, para entender como foram gerados. A governança estará na lista de prioridades de muitos gestores esse ano.

6. Mais esforços se voltarão para a integração de fontes de dados

Quanto mais fontes de dados estiverem integradas, mais transparentes serão os processos da empresa. E com isso, os gestores conseguem explorar melhor o ambiente corporativo e detectar oportunidades escondidas. É por isso que, em 2017, muitos gestores não pouparão esforços na integração de suas fontes de dados. Mas para isso, eles precisarão contar com ferramentas de análises que se conectam a uma ampla gama de fontes

7. A segurança da IoT ganhará ainda mais relevância

Muitos governos e órgãos reguladores intervirão na fabricação de dispositivos IoT (como geladeiras, sensores, lâmpadas, relógios e fechaduras, que se conectam à internet e colhem dados de seus usuários que posteriormente são processados pelo Big Data). Os fabricantes terão que tomar certas medidas para aumentarem a segurança de seus dispositivos, se quiserem continuar coletando e processando os dados gerados por eles.

8. A variedade dos dados aumentará os investimentos

Ao contrário do que muitos pensam, não será o grande volume de dados e a alta velocidade em que eles são gerados que aumentará os investimentos em Big Data, mas sim a variedade deles. Isso é que diz que uma pesquisa feita recentemente pela New Vantage Partners. E como os formatos de dados estão aumentando, as ferramentas de análise precisarão ter a capacidade de se conectar com diversas fontes.

Conhece alguma outra tendência que deixamos de citar? Então aproveite para falar sobre ela nos comentários!